Da mala pra rua,

Segue sendo golpe!

Se tem um baile que anda seguindo, é o do golpe.  Antes mesmo de o mês da primavera dar as caras em 2017, completamos um ano em que as redes sociais berravam “A república caiu, agora é oficial.” Para a tristeza de uns, alegria de outros, comoção de uma massa carregada pelo senso comum, seguimos aqui, vivendo o que é sim um golpe.

O Brasília na Mala não é um site que visa falar de política, apesar de um outro senso comum apontar a existência absoluta deste assunto na cidade. Nosso objetivo é falar da moda, da cultura e do que você – brasiliense ou não – deveria conhecer por aqui. Mas não há como passar despercebida pelo fato de que, após mais de um ano, os grandes portais de notícia iniciaram manchetes como “PF vê indícios de prática de crimes por Temer e ministros”. Indícios?

Já sabíamos. E muita gente da moda local também. Muita gente já bradava através de roupas, arte e cultura este conhecimento – que devia ser de todos. O coletivo Meia Jaca, comandado por cabeças que estão também por trás do café Objeto Encontrado, organizaram no início de Setembro um evento que reunia uma série de marcas que possuem um grande elo em comum: o FORA TEMER.

Parece ser um consenso que empresas se mantenham imparciais diante de embates políticos e sociais. Apesar desse pensamento aparecer travestido em diversas formas, o que se mostra como a grande e real questão parece ser uma única coisa: ser ou não uma boa estratégia de marketing. Passando longe dessa discussão enojante, o posicionamento político, seja de uma empresa ou um indivíduo, é antes de tudo uma necessidade, é a forma mais natural, sincera e verdadeira de nos colocarmos publicamente. Denunciamos e lutamos contra o golpe simplesmente porque não poderia ser diferente, porque não seria justo com os outros e nem com nós mesmo assistir em silêncio essa terrível violência contra o povo. É com coragem e orgulho que nossas empresas gritam diariamente “Fora Temer”! – afirma o coletivo.

Se você, assim como eu, sabe que foi golpe, dá só uma olhada nas formas em que você pode expressar sua indignação, enquanto apoia o mercado coletivo local!

Se você acha que não foi golpe, não concorda, não quer saber disto, eu digo: pare aqui mesmo de ler, ver imagens, assistir à esta matéria. Aqui não é um espaço para recebimento de ofensas e nem muito menos de discussão. Acima de tudo, RESPEITE A OPINIÃO QUE DIFERE-SE DA SUA.

A Meia Jaca lança uma estampa “Fora Temer – Golpista, Golpista, Golpista!”, em edição limitada, que comunica nosso recado de forma clara e direta. São quatro cores de meias que protestam, todas a R$ 26. As meias podem ser adquiridas pelo site, ou no Objeto Encontrado e MimoBar.

DIVULGAÇÃO

A Conspiração Libertina, que já nasceu engajada em causas feministas, LGBTs e raciais, também trazem seus produtos que incluem adesivos e tatuagens “Fora Temer”, causas conectadas em seu âmago. Todos os produtos podem ser adquiridos no site. As camisetas custam R$ 57, enquanto as tatuagens removíveis R$ 5 e os adesivos, entre R$ 5 e R$ 8.

 

Você já ouviu falar da loja Pop Up Designers? Ela fica ao lado do 5uinto Bar e traz peças exclusivas de diferentes marcas – em sua maioria, brasilienses. Desta vez, a loja trouxe peças únicas da Utopya. O lançamento transmite o cenário atual político com um olhar ácido e bem humorado, traduzido em peças que vão desde camisetas a jaquetas e acessórios. Os preços são variados e todas as peças podem ser encontradas na Pop Up Designers (SCLN 102 Bloco A).

DIVULGAÇÃO

O Coletivo Transverso vem com a parte mais divertida do mundo, organizando um grande mutirão para encher a cidade com lambes “Jamais Temer”. Afinal, quem nunca quis pregar lambes na cidade?! O coletivo é responsável também pelos lambes que estampam Instagrams de quem caminha por Brasília, com frases como “O afeto te afeta?”, “Em caso de dor baile” ou o clássico, “Isto pode ser um poema”.

Desbrave mais no Instagram do Coletivo.

1 comentário

autor

EDITORA DE CONTEÚDO

1 Comentário

Babi

Este site é topíssimo, você é sensacional, Clarissa

Responder

Deixe uma resposta!

Siga @bnm.etc

Instagram has returned invalid data.