48 horas de,

48 horas de Joinville

Joinville é daquelas cidades grandes e pequenas ao mesmo tempo.  São pouco mais de 500 mil habitantes num espaço que faz jus à fama de “Alemanha no Brasil”. Os prédios antigos do centro parecem contar a história da colonização local e os museus confirmam: desde o nome dos primeiros habitantes até os modelos de charretes locais parecem gringos.

A cidade foi um dote de casamento da princesa Francisca Carolina, filha de D. Pedro I para o príncipe François Ferdinand Phillipe Louis Marie, de Joinville (cidade situada na França), e foi fundada em 1851.  O clima é extremamente confuso: pela manhã, calor e úmido. O sol vai embora e com ele toda a possibilidade de calor – a temperatura despenca.

Mesmo assim, uma cidade gostosa de se conhecer. Se você só tem 48 horas em Joinville, não se preocupe! Ainda assim irá conseguir desbravar muitos cantinhos da cidade à pé. Segue aqui as dicas:

Dia 1

Acordou? Vá até a La Padocca. Peça um café grande e um brownie da casa. Eu te garanto duas coisas: o valor do total vai te impressionar, já que mal soma R$ 10, e você vai se surpreender com o sabor. O espaço também é extremamente hipster. Em todas as paredes quadros em pop art de artistas locais, além de uma biblioteca comunitária para quem quiser contribuir.

LA PADOCCA

Agora é hora da caminhada. Como eu disse, dá pra fazer tudo a pé (juro). Vá até o Museu Nacional de Imigração e Colonização compreender um pouco da história da cidade. Lá você conhece os tipos de camas, arquitetura local, charretes, casinhas dos caseiros, berços, documentos que marcaram a história e até curiosidades aleatórias como a caneca para bigode (sim, existe). A entrada é gratuita. Logo à frente do museu, uma vista para o Jardim das Palmeiras, mais uma vista que vale a pena.

DIVULGAÇÃO MIGRA MUNDO

Se estiver com fome, para no caminho para um sanduíche no Frankfurt Espresso Barque fica no Jardim das Palmeiras. Se não, toque a caminhada para o Museu de Arte Contemporânea Luiz Henrique Schwanke. O lugar traz uma paz enorme e fica em uma casa, pé direito alto e obras de tanto dentro, quanto no jardim. Aliás, aproveite para sentar no jardim e aproveitar a vista.

REPRODUÇÃO MIGRA MUNDO

Pelas redondezas, você vai esbarrar em uma alta quantidade de casinhas coloridas de militares, bem como os próprios militares treinando, construindo ou cercando a área em que vivem. É bastante engraçado perceber isso.

Cansou? Agora já pode então tocar para o happy hour. Vá até o Pórtico Opa Bier apreciar uma saborosa cerveja sul catarinense com uma vista pra lá de encantadora.

DIVULGAÇÃO

Dia 2

Levante cedinho e tome um café reforçado onde estiver hospedado. Se o tempo permitir, parta em direção ao Mirante de Boa Vista de Joinville. Infelizmente o clima não permitiu completar esse circuito quando estava por lá, mas os locais me garantiram que vale a pena e estou passando aqui essa garantia para você! A acesso ao mirante é feito pelo mesmo local que leva ao Zoobotânico de Joinville. A entrada é gratuita. Acesse o site da prefeitura para saber mais informações.

REPRODUÇÃO INTERNET

Depois te dou duas opções. A primeira é seguir no café com a Delicatesse Viktória, uma  cafeteria caseira, especializada em tortas artesanais, também tem chás, cafés e buffet de doces e salgados que vai te proporcionar um momento chá das velhas ricas nos tempos alemães de antigamente (juro).

Ou você pode ir explorar o Mercado Público Municipal de Joinville. Lá você vai ter acesso a diversos restaurantes com os mais variados pratos de frutos do mar, sucos artesanais, sorvetes locais, peixaria, arte e música ao vivo. Vale demais a pena!

CRÉDITOS: DIVULGAÇÃO PMS

Pela tarde, que tal conhecer a história da bicicleta no MUBI (Museu da Bicicleta de Joinville)? O acervo foi fundado nos anos 2000 e tem mais de 16 mil itens variados entre bicicletas, peças; acessórios; posters, fotografias, catálogos; objetos de arte, entre outros.

DIVULGAÇÃO

Quando o sol vai se pondo, a necessidade de casaquinhos vem vindo e as luzes da cidade vão se acendendo dando uma vida completamente diferente da cidade. Passeios e mais passeios depois, você precisa conhecer o Amigo Paul Café Bistrô. Lá você vai comer um dos melhores quiches da sua vida e tomar algum café bastante exótico, em um ambiente extremamente norte americano com caixotes coloridos na porta e uma decoração coberta de post-its por dentro.

REPRODUÇÃO FACEBOOK

Se não tiver na vibes, vá ao restaurante Guacamole experimentar uma saborosa culinária mexicana e investir nos drinks. Cactos, caveiras mexicanas e sombreiros te levam um pedacinho do México.

DIVULGAÇÃO

Hora de se despedir dessa cidade cheia de garoa e bons sorrisos!

Até breve, Joinville!

Veja aqui quais foram os looks utilizados nesses dois dias!

nenhum comentário

autor

EDITORA DE CONTEÚDO

Deixe uma resposta!

Siga @bnm.etc

Instagram has returned invalid data.